» » Priorize sua vida ou outros farão isso por você

Priorize sua vida ou outros farão isso por você

postado em: Artigos | 0

“Um ‘não’ pronunciado com a mais profunda convicção é melhor do que um ‘sim’ pronunciado apenas para agradar ou, pior, para evitar problemas”

A frase acima é de Mahatma Gandhi e todos nós sabemos como sua convicção influenciou o cenário mundial. Mas o que é pouco conhecido é a forma como essa mesma disciplina ajudou, em particular, seu próprio neto, Arun Gandhi.

Priorize sua vida!Arun cresceu na África do Sul. Quando era garoto, ele apanhou duas vezes: uma por ser muito branco e outra por ser muito negro. Ainda zangado, Arun foi enviado para passar um tempo com seu avô. Conversando com Greg McKeown, CEO da THIS Inc., uma agência de design, Arun contou que seu avô era requisitado por inúmeras pessoas, mas que, ainda assim, ele priorizava o neto, passando duas horas por dia, por dezoito meses, apenas ouvindo Arun. Isso se tornou o ponto da virada na vida de Arun.

Greg conta que também teve a oportunidade de experimentar a priorização de Gandhi em sua própria vida, horas depois de sua primeira filha nascer. Ele se sentiu pressionado a ir a uma reunião com um cliente no dia seguinte. “Naquela ocasião, eu sabia o que fazer“, conta Greg. “Estava claro que eu deveria ficar com minha esposa e filha. Então, quando me falaram sobre a reunião, eu disse com toda a convicção… ‘sim’“.

Para minha vergonha“, continua Greg, “enquanto minha esposa e minha filha recém-nascida estavam no hospital, eu fui à reunião. Depois disso, meu colega disse: ‘O cliente vai respeitá-lo por tomar essa decisão’. Mas ao olhar nos olhos do cliente eu me senti péssimo“, diz Greg. E conclui: “O que eu estava fazendo lá? Não segui o conselho de Gandhi, eu disse ‘sim’ só para agradar alguém“.

McKeown ainda disse que, como resultado, a reunião com o cliente não deu em absolutamente nada. E mesmo se o cliente tivesse respeitado sua escolha e isso tivesse se tornado um acordo de negócios, ele ainda assim se sentiria um idiota. “Minha esposa me apoiou e me incentivou a fazer a escolha certa dentro daquelas circunstâncias, e eu coloquei ela e minha filha em segundo lugar“, arrepende-se Greg.

Por que ele fez isso? Aqui estão duas conclusões do próprio Greg:

Primeiro, ele permitiu que uma fraqueza social o impedisse de tomar a decisão certa. Ele não foi forçado a ir àquela reunião. Em vez disso, ele estava tão ansioso para ser agradável que, em vez de parar para refletir, acabou dizendo ‘sim’ mesmo sabendo que a resposta correta era ‘não’.

Segundo, ele acreditou que tinha que fazer isso dar certo. Pela lógica ele sabia que tinha escolha, mas pela emoção sentiu que não tinha. Isso corrompeu sua capacidade de dedução, fazendo com que as opções não fossem percebidas.

O que você pode fazer para evitar o erro de dizer ‘sim’ quando deve dizer ‘não’?

Primeiro, separe a decisão do relacionamento

Às vezes as coisas parecem estar tão conectadas que esquecemos que existem duas questões a serem respondidas. Mergulhando deliberadamente nessas questões nós podemos fazer uma escolha mais consciente. Responda à pergunta: “Qual é a decisão correta?e depois “Como eu posso comunicar isso da forma mais educada possível?”.

Segundo, cuidado com as palavras

Toda vez que dizemos “eu tenho que atender essa ligação”, “eu tenho que terminar esse trabalho hoje” ou “ou tenho que ir a essa reunião”, estamos dizendo que os compromissos anteriores são negociáveis.  Toda vez que você for usar a frase “eu tenho que” daqui pra frente, pare e substitua-a por “eu escolhi fazer“.  Pode parecer esquisito no início – e pode diminuir sua coragem de assumir compromissos (especialmente se estiver fazendo a escolha errada). Mas verá que, ao modificarmos as palavras, isso nos lembra de que estamos fazendo escolhas, o que nos permite fazer uma escolha diferente.

Terceiro, evite trabalhar para ou com pessoas que não respeitam suas prioridades

Pode parecer simplista, mas essa é uma verdadeira regra libertadora. Existem pessoas que compartilham seus valores e, como resultado, tornam natural o fato de viverem suas prioridades. Pode demorar um pouco para encontrar um ambiente de trabalho assim, mas você pode começar a procurar desde já.

Dizer ‘sim’ quando deveria dizer ‘não’ pode parecer uma coisa pequena no momento. Mas com o tempo, esses compromissos podem criar uma vida cheia de arrependimentos. De fato, uma enfermeira australiana chamada Bronnie Ware, que cuidou de pacientes em suas 12 últimas semanas de vida, listou seus discursos de arrependimento mais frequentes. Veja os cinco primeiros (e assuste-se):

  1. Eu queria ter tido a coragem de viver a vida como eu gostaria, não a vida que os outros esperavam de mim
  2. Eu queria não ter trabalhando tanto
  3. Eu queria ter tido a coragem de expressar meus sentimentos
  4. Eu queria ter passado mais tempo com meus amigos
  5. Eu queria ter me permitido ser mais feliz

Podemos até não desenvolver o mesmo nível de coragem imediata de Gandhi, mas certamente podemos fazer melhor do que olhar para trás em nossas vidas e nos arrependermos de ter vivido as prioridades de outras pessoas. E finalizo com as palavras da própria Bronnie Ware:

“A vida é uma escolha. É a SUA vida. Escolha conscientemente, escolha sabiamente, escolha honestamente. Escolha a felicidade.”

Veja mais dicas bacanas aqui:

Comente pelo Facebook

comentários

Seguir Emílio Calil:

Editor, Consultor e Palestrante

Jornalista, designer e consultor com mais de 15 anos de experiência em diversos ambientes de trabalho – de agências de propaganda a multinacionais como a Microsoft. Acredita que as pessoas devem fazer o que amam para serem felizes e produtivas, e para isso oferece métodos e projetos que ajudam tanto empresas quanto pessoas. Apaixonado por tecnologia, games e pela cidade de Gramado.
www.emiliocalil.com | emilio@lifebreak.com.br

Participe deste assunto! Deixe seu comentário abaixo: