» » Conheça (e evite) 14 mentiras que a mente conta para impedir sua felicidade

Conheça (e evite) 14 mentiras que a mente conta para impedir sua felicidade

postado em: Artigos | 0

CoachingA mente é uma coisa maravilhosa. Mas também é uma grande mentirosa que constantemente tenta nos convencer a não tomar atitudes que sabemos serem boas para nós, e isso impede grandes mudanças em nossas vidas.

Leitura recomendada: 26 desculpas que você arruma para não sair do emprego que odeia

O blogueiro americano Leo Babauta estudou cuidadosamente essas mentiras que a mente conta, como desculpas e racionalizações, a fim de obter mudanças em sua vida: uma dieta saudável, exercícios regulares, meditação, aderir ao minimalismo, escrever diariamente, sair das dívidas, parar de fumar, etc. Listamos aqui as maiores mentiras que ele descobriu, e como devemos proceder para superá-las.

Primeiro, o fator principal: a mente quer conforto e tem medo de desconforto e mudanças. A mente está acostumada a viver num casulo confortável e, sempre que tentamos atravessar essa zona de conforto para muito longe ou por muito tempo, a mente tenta desesperadamente voltar para ele a qualquer custo (incluindo aí nossa saúde e felicidade).

Vamos analisar de perto essas desculpas:

1 – Eu não consigo

Parece difícil demais, então pensamos que não vamos conseguir mudar. Nós não acreditamos em nós mesmos. Isso pode ser desmentido pelo fato de outras pessoas, não muito melhores do que nós, conseguirem mudar. Basta olhar qualquer ‘ex-gordinho’ que hoje corre maratonas. Se ele consegue, você consegue.

2 – Ele/ela consegue, mas isso não se aplica a mim

Só porque outra pessoa conseguiu, não significa que você também consegue, certo? Nós buscamos razões pelas quais os outros conseguem e nós não: O outro tinha dinheiro, o outro tinha tempo, ele não tinha filhos para sustentar, etc. É fácil arrumar desculpas. Mas e as outras pessoas que estavam em situações piores do que a sua e conseguiram. Há inúmeras histórias sobre pessoas com deficiência que superaram seus obstáculos e realizaram coisas incríveis. Os seus obstáculos podem ser superados.

3 – Eu não vivo sem____________

Preencha o espaço em branco com o que quiser: Não vivo sem café, chocolate, refrigerante, minha série de TV, meu carro, meus sapatos, meu celular… Essas são coisas que nós convencemos a nós mesmos de que não podemos viver sem. Assim não fazemos as mudanças para comer melhor, ter mais qualidade de vida, aprender a viver sem carro, etc. Todas essas desculpas são mentiras. Você não precisa de nada disso. A única coisa que você realmente precisa é de água, comida, roupas, abrigo e outras pessoas para atividades sociais. Todo o resto não é uma necessidade real.

Conheça (e evite) 14 mentiras que a mente conta para impedir sua felicidade4 – A vida é para ser vivida

Claro, essa é uma sentença verdadeira, mas o problema é que muitos usam essa frase para justificar comportamentos inadequados. “Vamos acabar com esse pacote de Doritos, afinal, a vida é para ser vivida, certo”? Não. Você pode ‘viver’ sem esse tipo de alimento, é possível se exercitar e aproveitar melhor a vida. “Vou sair com uma pessoa diferente por dia, afinal, a vida é para ser vivida”. Sério? Você está tão desesperadamente solitário por dentro que precisa de sete pessoas diferentes para esconder um buraco que uma só pessoa seria capaz de preencher? Você pode abrir mão de muitas coisas e apreciar a vida com mais plenitude e serenidade.

5 – Eu preciso de conforto

Isso também pode ser verdade, mas somos capazes de aguentar mais desconforto do que nos deixamos acreditar. Podemos ficar com um pouco de frio, em vez de estar na temperatura perfeita. Podemos nos exercitar bastante, em vez de deitar no sofá. Podemos fazer aquela coisa que empurramos com a barriga há tempos – pode ser difícil, mas é possível. Quando a mente buscar conforto, não a deixe fugir – fique na fora da zona de conforto e você vai notar que um pouco de desconforto não mata.

6 – Eu não sei como fazer

Isso também é verdade, mas você pode aprender. Comece com um passo de cada vez e aprenda como enfrentar a mudança. Pesquise na internet, assista vídeos, pergunte a outras pessoas. Com o mínimo de esforço e prática, você aprenderá o que quiser.

7 – Eu posso fazer depois

Claro, você sempre pode fazer depois… mas quando o ‘depois’ chegar, você deixará para depois novamente. Por que você acha que o seu ‘eu do futuro’ será mais disciplinado do que o seu ‘eu de agora’? Se não tomar uma atitude agora, você está procrastinando e tornando as coisas menos prazerosas para o futuro. Em vez disso, faça agora!

8 – Só uma vez não tem problema

Isso é muito tentador, porque é verdade – uma vez só não tem problema. Presumindo, é claro, que seja a única vez. Uma mordida no bolo de chocolate, uma academia perdida, uma procrastinada, uma provada disso ou daquilo. Infelizmente não existe ‘só uma vez’. Uma só vez faz com que seu cérebro aprenda que ele pode dar essa desculpa, e uma vez leva à segunda, à terceira, etc. Em vez disso, escolha o nunca. Ou coloque a exceção como parte da sua rotina: “Vou me permitir um doce uma vez por semana” e mantenha-se firme nisso.

9 – Eu não estou a fim

Verdade. Você não está a fim de trabalhar duro. E quem está? Deixar a sua vida ser guiada pela frase “farei quando tiver vontade” significa nunca fazer aquela viagem, nunca montar seu negócio, nunca criar um blog, nunca começar se exercitar, nunca criar nada maravilhoso. Crie um plano real e concreto, e execute-o. Não acredite em toda a ‘lógica e razão’ que a sua mente inventa. Todos somos capazes de superar essas limitações e fazer coisas incríveis.

10 – Estou cansado

Sim, eu também. E ainda assim escrevi este texto numa sexta-feira à noite, quando a maioria das pessoas estava se divertindo em algum lugar. Todos precisamos de descanso, e devemos descansar quando precisarmos (ouça seu corpo). Mas às vezes isso pode ser a nossa mente tentando se livrar de algo desconfortável. Existe uma diferença entre estar exausto e precisar de descanso, e estar só um pouco cansado como todos nós nos sentimos à tarde.

11 – Eu mereço um descanso/pausa

Todos nós merecemos um mimo ou um dia de folga. Não estou dizendo que você não deva se recompensar ou fazer uma pausa. Mas se você racionalizar essa regra, sempre estará de folga. Você sempre irá querer uma recompensa e nunca se firmará em seus objetivos. Em vez disso, considere o ato de se manter firme em seus planos como a verdadeira recompensa. Sair para correr não deve ser uma atitude que mereça recompensa – a corrida é a própria recompensa.

12 – Não seria bom parar?

Essa é novamente a mente querendo fugir do desconforto e, é claro, é verdade – é ótimo parar se você está em uma zona de desconforto. A implicação disso é que seria melhor parar, porque isso seria bom… mas é mentira. Seria mais fácil parar, mas na maioria das vezes é melhor continuar. Se você não parar e se forçar a continuar (uma corrida, um sonho, um plano), verá que tem mais força e determinação do que imaginava.

13 – O resultado não é importante

Se você quer começar a correr, provavelmente vai pensar em algo como “Não é importante ir até o fim, basta suar um pouco”. Essa desculpa pode ser usada para aprender um novo idioma (“não preciso falar perfeitamente”), ou programar, ou qualquer coisa que você queira. Apesar do resultado não ser importante, a verdade é que o processo é muito importante. Se você se mantiver firme no processo, conseguirá ser melhor em tudo o que quiser aprender.

14 – Eu tenho medo

Esta é a desculpa mais honesta que existe – a maioria de nós não admite que tem medo de ir atrás de algo difícil. Mas essa também é uma fuga do desconforto – só porque você tem medo não quer dizer que não possa fazer. Você pode. Apesar de o medo poder ser real, o ato de superar seus medos é incrivelmente importante para seu aprendizado.

Supere as mentiras que a mente conta e viva mais felizMuitos de nós usam essas desculpas centenas de vezes. E provavelmente usaremos no futuro, também. Não há nada errado em desistir algumas vezes. Mas a chave para o sucesso é aprender que as desculpas não são reais. Veja o que você pode fazer para evitar isso:

1 – Perceba a desculpa.

2 – Procure ter uma resposta para essa desculpa com antecedência.

3 – Se você desistir, tudo bem, mas reconheça que você se rendeu a uma desculpa esfarrapada. Assuma a responsabilidade pelos seus atos.

4 – Depois de desistir, analise seus resultados. Você ficou mais feliz? Sua vida melhorou? Valeu a pena fugir do desconforto?

5 – Aprenda com os resultados. Se você superou a desculpas, foi em frente e ficou feliz, mantenha isso sempre em mente. E se desistiu por causa das desculpas e não gostou do resultado, mantenha isso em mente também.

Se você praticar esse processo conscientemente, será capaz de identificar essas mentiras e não cair mais nelas. E quando menos esperar, terá feito mais coisas do que você se achava capaz.

O LifeBreak oferece um serviço de coaching e consultoria focado na qualidade de vida das pessoas. Se você precisa mudar e quer ter uma vida mais feliz, mas não sabe como começar, clique aqui e veja o que podemos fazer por você.

Veja mais dicas bacanas aqui:

Comente pelo Facebook

comentários

Seguir Emílio Calil:

Editor, Consultor e Palestrante

Jornalista, designer e consultor com mais de 15 anos de experiência em diversos ambientes de trabalho – de agências de propaganda a multinacionais como a Microsoft. Acredita que as pessoas devem fazer o que amam para serem felizes e produtivas, e para isso oferece métodos e projetos que ajudam tanto empresas quanto pessoas. Apaixonado por tecnologia, games e pela cidade de Gramado.
www.emiliocalil.com | emilio@lifebreak.com.br

Participe deste assunto! Deixe seu comentário abaixo: