» » A escolha mais difícil: E se eu escolher o caminho errado?

A escolha mais difícil: E se eu escolher o caminho errado?

postado em: Artigos | 0

Um dos maiores obstáculos que percebo nas pessoas quando falo sobre o LifeBreak é a dúvida. Basta falar sobre fazer o que você ama, escolher a sua paixão, viver fazendo o que gosta e a boa e velha pergunta sempre surge:

“Como você sabe qual paixão, interesse ou ideia devem ser seguidos? O que você faz se não conseguir encontrar apenas uma única coisa que queira fazer? E se eu escolher o caminho errado?”

A escolha que desafia a todos nós

Se você já se fez essa pergunta, parabéns. Você é como a maioria das pessoas (incluindo eu). A boa notícia é que você tem opções. O problema é que o medo de errar nos paralisa e nos impede de agir. A sensação é a de que acabaremos fazendo a escolha errada, por isso não fazemos escolha nenhuma. Como resultado, o progresso nunca acontece.

O conturbado (e contínuo) caminho da descoberta

A escolha mais difícil: E se eu escolher o caminho errado?
A escolha mais difícil: E se eu escolher o caminho errado?

As pessoas perguntam se eu tive algum momento ‘eureca’. Um período em que as coisas ficaram claras como cristal e a ideia do LifeBreak surgiu na minha mente.

A resposta é não. Para mim (e para a maioria das pessoas), o momento ‘eureca’ surge de forma muito mais sutil.

O momento mais óbvio e preocupante para mim foi quando me convenci de que a maneira como eu estava gastando meu tempo e carreira não representava quem eu era, nem produzia nada de bom para mim ou para as pessoas ao redor.

A maior parte das descobertas e aprendizado vem depois, não antes disso. E elas continuam a vir diariamente – seja na leitura de um livro ou num bate-papo com alguém.

Para quem está travado em um caminho ou quer saber qual o próximo passo, aqui estão seis práticas que podem ajudar a ter mais confiança para continuar caminhando (ou dar o primeiro passo) e aproveitar a aventura.

1 – Comece aos poucos a fazer mais coisas que você gosta

Comece aos poucos a fazer mais coisas que você gostaÉ impossível prever todos os passos para conquistar seu sonho. Não dá para garantir que tudo vai acontecer como o planejado – geralmente não acontece. Você não consegue ver muito à frente, então precisa explorar.

Talvez você não acerte de primeira. Por isso, pare de colocar tanta pressão sobre si mesmo para saber se está no caminho certo. Isso não vai acontecer. Mesmo se você achar que sabe, daqui a dois anos sua cabeça estará completamente diferente. Essa é a parte divertida!

Tudo o que você sabe é que deseja fazer algo significativo (e parar de perder tempo), ajudando pessoas com alguma leve ideia de algo que você gosta de fazer. Isso é tudo o que você precisa para começar. Na verdade, esta é a única maneira de começar.

Esteja atento ao que você gosta de fazer e de que forma você gosta de ajudar os outros. Invista mais tempo nisso. Comece com 10 a 30 minutos por semana e vá aumentando.

Você só vai descobrir as coisas quando começar a trilhar o caminho.

2 – Siga alguém

Siga alguémNão saia criando produtos e serviços por aí até se certificar de que existe mercado para isso. Faça tudo o que puder para interagir com sua comunidade e descobrir seus maiores desafios, assim saberá o que é preciso criar para oferecer um benefício real.

Seja procurar um novo emprego, mudar de carreira ou começar um negócio próprio, tudo deve ser tratado da mesma maneira: teste o mercado. Torne-se confiante e você vai se divertir com o trabalho antes de cair de cabeça nele.

Antes de dar grandes saltos, veja para onde está indo. A forma mais fácil é seguir alguém que já faz o que você quer. Deseja ensinar yoga? Faça amizade com o professor do seu bairro ou encontre um amigo que trabalhe com isso. Faça algumas aulas para entender mais o negócio. Ou arrume um emprego secundário, como recepcionista da escola, para ver as coisas sob uma perspectiva não tão glamorosa. É preciso enxergar todos os ângulos possíveis. Muitas pessoas ficarão felizes em compartilhar suas opiniões. Mas elas não farão isso se você não pedir.

Nunca compare suas impressões pessoais com a impressão que os outros passam.

Essa é uma armadilha comum. Nós amamos olhar para o lado glamoroso da vida de alguém. Mas e o resto? O que a família deles acha disso? Como equilibram vida pessoal e profissional? Você nunca verá a coisa como um todo se não sair e aprender por si mesmo.

Melhor passar alguns dias aprendendo esses detalhes do que gastar meses com cursos e certificações para descobrir, no final, que não era o que você queria fazer.

3 – Faça misturas criativas

Faça misturas criativasAinda não consegue se decidir por um caminho? Quem disse que precisa ser apenas um? A mistura pode ser divertida. De fato, os produtos e ideias mais criativos vieram de uma fusão de paixões. Você gosta de pintar quadros, mas quer abrir uma pizzaria? Por que não criar caixas de pizza personalizadas com suas obras de arte nas tampas?

Procure descobrir um ponto de convergência entre suas várias paixões. O que a princípio parece ser um hobby pode se tornar a cereja do bolo de um projeto maior. Não ignore suas ideias, mesmo as mais ridículas.

Quanto mais criativas forem as combinações, mais interessante será seu caminho. E maiores as chances das pessoas prestarem atenção em você!

4 – Encontre um modelo

Encontre um modeloEssa é a evolução do passo 2 e funciona melhor quando você já escolheu seu caminho, mas também pode ajudá-lo a se decidir. Tentar qualquer coisa sem um modelo é loucura. Seja correr uma maratona ou abrir uma empresa, é preciso encontrar as pessoas que já estão fazendo as coisas que sonhamos fazer. Mas não pode ser qualquer pessoa – são aquelas que nós respeitamos, admiramos e que possuem uma profissão fantástica.

Estude tudo o que puder sobre delas – como chegaram onde estão, o que evitaram especificamente e que tipo de pessoa se tornaram no final. A chave é entender a vida que elas viveram para chegar aonde estão, não suas vidas públicas que exibem agora que estão no topo.

Para qualquer coisa que você queira fazer existe um modelo de alguém que já fez isso – ou algo semelhante – e onde você pode aprender muito. Encontrar o modelo certo pode mudar tudo.

5 – Encare o tempo ruim

Encare o tempo ruimNão se iluda com caminhos fáceis. A busca por um trabalho significativo exige muito… hã… trabalho. Os picos e vales são inóspitos e irregulares. Cada passo não é um mar de alegria – ao contrário. Mas tudo isso é válido quando você sabe que está caminhando em direção ao seu sonho. É isso o que compensa o trabalho duro.

Essa é a natureza de se construir algo, especialmente no começo. Temos que aprender, testar e falhar aqui e ali. Isso é parte do processo e pode significar ter que trabalhar meio-período como balconista, voltar a morar com seus pais por um tempo, quem sabe? Apenas não perca o foco do que você quer.

É impossível fracassar se você se recusar a desistir.

6 – Deixe algumas coisas para trás (por enquanto)

Deixe algumas coisas de lado (por enquanto)Você provavelmente tem medo de deixar de lado um interesse para ir atrás de outro. Mas com o tempo perceberá que a única maneira de fazer todas as coisas que deseja é começar a fazer apenas uma. Deixar algumas coisas de lado agora nos dá a possibilidade de voltar a elas depois. Você sempre pode redescobri-las ou incorporá-las mais tarde.

Como vai notar, você nunca vai ‘chega lá’ realmente. O único objetivo real é fazer o que te motiva hoje. E amanhã fazer o que te motivar amanhã. Isso certamente vai mudar com o tempo. E esse é o ponto. Esse é o caminho revigorante!

Você não tem ideia de onde vai chegar, mas se estiver comprometido em gastar seu tempo fazendo as coisas que lhe interessam, isso já é uma vida bem vivida.

Como Steve Jobs exemplificou perfeitamente em seu discurso (veja aqui o vídeo):

“Você não pode conectar os pontos olhando para frente, você só pode conectá-los olhando para trás. Então você tem que confiar que os pontos se ligarão algum dia no futuro. Você tem que confiar em alguma coisa: seu instinto, destino, vida, carma, qualquer coisa. Acreditar que os pontos vão se conectar ao longo do caminho vai lhe dar a confiança para seguir seu coração, mesmo quando ele te levar a lugares desconhecidos.”

Mas os pontos não vão se conectar a menos que você comece a percorrer o caminho. É a caminhada que torna tudo possível.

Pare de se preocupar se você vai ‘chegar lá‘, ou mesmo onde é esse ‘lá’.

Isso não tem fim. E essa é a melhor parte.

Veja mais dicas bacanas aqui:

Comente pelo Facebook

comentários

Seguir Emílio Calil:

Editor, Consultor e Palestrante

Jornalista, designer e consultor com mais de 15 anos de experiência em diversos ambientes de trabalho – de agências de propaganda a multinacionais como a Microsoft. Acredita que as pessoas devem fazer o que amam para serem felizes e produtivas, e para isso oferece métodos e projetos que ajudam tanto empresas quanto pessoas. Apaixonado por tecnologia, games e pela cidade de Gramado. www.emiliocalil.com | emilio@lifebreak.com.br

Participe deste assunto! Deixe seu comentário abaixo: