» » 6 maneiras de encontrar um trabalho que você ama

6 maneiras de encontrar um trabalho que você ama

postado em: Artigos | 0

Se você está entre aqueles que são infelizes no trabalho e quer saber o que fazer para encontrar uma carreira significativa, o escritor Roman Krznaric fornece 6 conselhos sábios extraídos do melhores profissionais da área para que você possa se livrar do medo e dar o passo definitivo em direção à sua felicidade profissional.

1 – A confusão é perfeitamente normal

A confusão é perfeitamente normalPrimeiro, um pensamento consolador: estar confuso sobre a escolha da carreira é perfeitamente normal e totalmente compreensível. No período pré-industrial havia algo em torno de trinta profissões para escolher – você podia ser um ferreiro ou confeiteiro – mas agora os sites de emprego listam mais de 12.000 empregos diferentes. O resultado disso é que ficamos tão ansiosos com medo de fazer a escolha errada que acabamos não fazendo escolha nenhuma, permanecendo em empregos nos quais temos mais conhecimento (ainda que infelizes).

Além disso temos uma aversão natural a riscos. Os seres humanos tendem a exagerar tudo o que talvez possa dar errado. Como o psicólogo ganhador do Prêmio Nobel Daniel Kahneman costuma dizer: “nós detestamos perder duas vezes mais do que gostamos de ganhar“, seja num jogo de cartas ou na escolha de uma carreira. Nossos cérebros não estão bem ‘calibrados’ para lidar com desafios profissionais.

Aceite e evolua: Precisamos reconhecer que essa confusão é natural e estar prontos para dar um passo além.

2 – Cuidado com testes de personalidade

Cuidado com testes de personalidadeMuitas pessoas são atraídas por testes de personalidade, os quais afirmam serem capazes de avaliar sua personalidade e, então, apontar o emprego ‘perfeito para você’. É uma ideia reconfortante, mas a evidência de sua utilidade é frágil. Mesmo os testes de personalidade mais populares do mundo são criticados por psicólogos profissionais há mais de três décadas, em parte devido à sua falta de confiabilidade. Se você refizer o mesmo teste cinco semanas depois, há 50% de chance de que você seja classificado em uma categoria completamente diferente da primeira.

Além disso, de acordo com o psicólogo David Pittenger, da Universidade Marshal nos EUA, “não há nenhuma relação entre o teste de personalidade e o sucesso na carreira de uma pessoa… nem há dados que sugiram que tipos específicos estão mais satisfeitos em suas profissões do que outros“. É preciso muita cautela ao utilizar essas ferramentas de análise.

Fuja de fórmulas: Não deixe ninguém dizer o que você pode ou não pode ser com base em qualquer tipo de teste.

3 – Procure se tornar um profissional amplo, não específico

Procure se tornar um profissional amplo, não específicoPor mais de um século a cultura ocidental tem mostrado que a melhor forma de usar nossos talentos e sermos bem sucedidos é nos tornamos especialistas em uma área exclusiva – como contador ou anestesista.

Mas um crescente número de pessoas sente que essa abordagem falha ao cultivar os múltiplos lados de quem elas são. Para elas, faz mais sentido abraçar a ideia de ser um ‘profissional amplo’, em vez de tão específico. Veja o exemplo de generalistas da Renascença como Leonardo da Vinci, que pintava em um dia, depois criava algum engenho mecânico e, aos finais de semana, participava de experimentos de anatomia.

Hoje, isso é chamado de ‘profissional de portfólio’, alguém que faz vários trabalhos diferentes, às vezes para diferentes empresas (como freelancer). O administrador Charles Handy diz que esta não é apenas uma boa maneira de reduzir o risco em um mercado de trabalho incerto, mas é uma oportunidade extraordinária que aumenta as chances para o trabalho flexível: “Pela primeira vez na experiência humana, temos um oportunidade de moldar o nosso trabalho de acordo com a maneira como vivemos, em vez de nossas vidas se adaptarem ao nosso trabalho. Nós seriamos louco de perder essa oportunidade.

Pergunte-se: O que seria ser uma ‘atividade ampla’ para você?

4 – Descubra onde seus valores e talentos se cruzam

Descubra onde seus valores e talentos se cruzamO conselho mais sábio sobre carreira foi proferido há 2.500 anos, quando Aristóteles disse: “Onde as necessidades do mundo e seu talento se cruzam, aí reside sua vocação“. E ele estava certo, pois os resultados atuais mostram que aqueles que perseguem apenas dinheiro e status não se sentem realizados.

O segredo é encontrar uma carreira ética, centrada nos valores e questões que são importantes para você e, também, fazer aquilo em que você é bom. Isso pode parecer um luxo quando se olha as longas filas de desempregados. Mas considere que em 34 países membros da Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento, o setor de empresas sociais, no qual as organizações buscam não apenas obter lucro, mas também melhorar as condições sociais e ambientais, está crescendo 250 por cento mais rápido do que o resto da economia, de acordo com relatórios realizados pela Universidade de Harvard.

Então, imagine-se em três universos paralelos, nos quais você pode passar o próximo ano em cada um deles tentando um trabalho em que seus talentos atendam às necessidades do mundo.

Responda: Quais são os três talentos que você estaria disposto a tentar?

5 – Aja primeiro, reflita depois

Aja primeiro, reflita depoisO maior erro que as pessoas cometem ao mudar de carreira é seguir o tradicional modelo de “planejar e depois implementar”. Você faz listas com suas qualidades, defeitos, ambições e tenta cruzar seu perfil com determinadas profissões. Mas há um problema aí: isso não funciona. Você pode até encontrar um novo emprego, mas é improvável que ele seja significativo e recompensador.

Pergunte às pessoas que fizeram boas mudanças de carreira como superar o medo e a maioria dirá que você precisa parar de pensar e apenas agir.

Em vez de pensar e depois agir, devemos agir e depois refletir experimentando os empregos no mundo real; por exemplo, imitando, estagiando ou sendo voluntários. Teste profissões por meio de experiências reais.

Mas não pense que você deve se demitir amanhã para fazer esses testes. É possível continuar no seu emprego enquanto realiza projetos paralelos. Cansado de ser bancário? Tente ensinar inglês ou fazer trabalhos de webdesign como freelancer nos finais de semana. Essas pequenas experiências lhe darão coragem para fazer as grandes mudanças.

Desafie-se: Qual será o seu primeiro projeto paralelo? E qual é o primeiro passo que você pode dar para fazer isso acontecer?

6 – Permita-se um pouco de loucura

Permita-se um pouco de loucuraMudar de carreira é uma perspectiva assustadora: daqueles que querem deixar seus postos de trabalho, cerca de metade está com medo de tomar esta decisão. Não há como evitar o fato de que isso é sim um risco.

Essa é, talvez, a razão pela qual praticamente todas as culturas reconhecem que para viver uma vida significativa e repleta de entusiasmo nós precisamos arriscar – do contrário acabaremos olhando para trás nas nossas vidas e nos arrependendo.

Carpe diem“, aconselhou o poeta romano Horácio: Aproveitar o dia, antes que seja tarde demais. “Se não agora, quando?”, disse o sábio rabino Hillel. E Zorba, o grego, também disse: “Um homem precisa de um pouco de loucura, ou então ele nunca se atreverá a cortar a corda e ser livre.

Somente encarando nossas vidas profissionais como uma experiência contínua seremos capazes de encontrar um trabalho que é grande o suficiente para os nossos espíritos.

Pronto para dar seu grande passo? Essas dicas forma úteis? Deixe seu comentário abaixo.

Veja mais dicas bacanas aqui:

Comente pelo Facebook

comentários

Seguir Aline Guedes:

Consultora e Editora

Formada em Direito pela Universidade São Judas, apaixonada pela vida, por moda, por fotografia e gastronomia funcional. Gosta de lidar com pessoas, buscando extrair sempre o melhor delas. Acredita que a felicidade e a paz interior são os melhores estimulantes da criatividade. Ama incondicionalmente todos os cachorros do mundo.
www.vidacomtempero.com.br | aline@lifebreak.com.br

Participe deste assunto! Deixe seu comentário abaixo: